Endividamento

Indicadores de Endividamento

A Dívida Bruta¹ da Companhia encerrou o 1T19 em R$ 5.763,8 milhões, um incremento de R$ 483 milhões em relação ao 1T18. Essa variação deve-se principalmente a: emissões no valor total de R$ 3.920, milhões no período, com destaque para a 23ª Debênture no valor de R$ 3.000,0 milhões, compensadas parcialmente pelas amortizações, pagamento de juros e liquidação antecipada (principalmente Debêntures, CCB, FINEM), no total de R$ 3.434,3 milhões no período.

As disponibilidades somaram R$ 1.558,4 milhões no 1T19, ante R$ 776,7 milhões no período anterior, um aumento de R$ 781,7 milhões. Dessa forma, a dívida líquida da Companhia totalizou R$ 4.205,5 milhões em 31 de março de 2019, uma redução de R$ 298 milhões em relação ao saldo de R$ 4.504,2 milhões do ano anterior.

A Companhia encerrou o 1T19 com o custo médio da dívida de 8,36% a.a., ou CDI + 1,06% a.a e prazo médio de 3,42 anos.

Considerando o EBITDA Ajustado previsto nas dívidas da 14ª e 23ª Debentures, o covenant findo em 31 de março de 2019, apresentou indicador Dívida Líquida/EBITDA Ajustado de 2,73x. Em março de 2019, emitimos a 5ª Nota Promissória que não considera, para fins de cálculo do EBITDA Ajustado, a “Perda na desativação de ativos”, dessa forma o covenant para a 5ª Nota Promissória registrou 2,65x. O limite dos covenants válido para todas as dívidas da Companhia é: Dívida Líquida/EBITDA Ajustado não pode ser superior a 3,5x. Desta forma no 1T19, a Companhia estava dentro dos limites estabelecidos nos contratos de dívida.

 

 



Rating da Companhia4

Em 20 de fevereiro de 2019, a S&P retirou seus ratings de crédito atribuídos a Companhia.

1Dívida Bruta corresponde ao somatório dos empréstimos, financiamentos, e debêntures de curto e longo prazo, além do saldo devedor com o fundo de pensão. O saldo com fundo de pensão não considera o efeito líquido de ganhos/perdas atuariais no montante de R$ 2.537,0 milhões em 31 de março de 2019, de R$ 2.537,0 milhões em 31 de dezembro de 2018, e de R$ 2.458,9 milhões em 31 de março de 2018.
2 Fluxo composto por amortização de principal, juros acumulados e custos a amortizar. Não considera arrendamento financeiro.
3Não considera previdência.
4Quadro considera ratings válidos em 31 de março de 2019.

Escrituração e aditamentos de Debêntures

© Enel Copyright 2018 - Todos os direitos reservados